INCÊNDIO PRÉDIO CENTRO DE SÃO PAULO

 predio fogo

 

Bom Dia!

Toda vez que acontece um incêndio em um prédio, começa aquela metralhadora de um querer jogar a culpa no outro.

Não cabe aqui achar o culpado, mas a forma que poderemos minimizar esses grandes acidentes, pois alguns condomínios no Centro de São Paulo são verdadeiras bombas relógio e ninguém faz nada.

O Condomínio MIRANTE DO VALE, o mais alto de SÃO PAULO, será que está preparado para um incêndio? Tenho informações que a população neste Condomínio em horário comercial ultrapassa 10.000 pessoas, ou seja, é mais gente que muitas cidades do Interior deste Brasil.

Aqui ao lado do escritório (Rua Bento Freitas) tem um prédio residencial invadido, onde já houve um principio de incêndio e nada de concreto foi feito até hoje, apesar das denuncias junto a PMSP. Alegam que não tem onde colocar toda essa gente, que eles vieram do SÃO VITO, aquele prédio que foi demolido em frente ao Mercado Municipal e assim vão empurrando com a barriga.

Todos os Condomínios são obrigados a ter o AVCB (auto de vistoria do Corpo de Bombeiro) validado, isto está previsto em lei. Para o Condomínio Comercial renovação a cada 02 (dois) anos e para o Condomínio Residencial renovação a cada 03 (três) anos. Se só isso fosse cumprido já estaríamos muito bem protegidos, mas infelizmente os órgãos públicos não conseguem fiscalizar mais de 30.000 prédios em São Paulo e o condômino, que na realidade é quem vai sofrer com danos físicos e materiais (ele e sua família) em caso de incêndio, nas Assembleias acabam não aprovando as obras dando inúmeras justificativas. Engraçado que aprovam com mais facilidade o embelezamento dos elevadores, a reforma do hall social ou até a pintura da fachada,  acredito que eles consideram supérfluos as obras para combate contra incêndio.

Agora, em caso de um acidente e o Condomínio não possuir o AVCB em dia, não ter a Brigada de Incêndio constituída (obrigatório 01 vez ao ano), estiver fora das normas, quem será responsabilizado é o Sindico e esse acredita que estará respaldado com a decisão da Assembleia. Ledo engano, ele será o responsável civil e criminal, pagando os prejuízos com seus próprios recursos, podendo até ser preso.

Portanto a solução é simples – O Síndico faz todas as obras e consegue tirar o AVCB (depois é só ir renovando), os moradores comparecem em peso ao curso da Brigada (a presença hoje é mínima) e a PMSP não precisa fiscalizar os 30.000 prédios, basta dar uma volta na cidade e a olho nu é possível detectar quais os prédios que precisam de uma intervenção publica para evitar uma catástrofe.

Fica a Dica!

 

Antonio Romani

 

 

© 2016 FL Condomínios - Todos os direitos reservados.Web by Citrus7